tocando a tigela de cristal

Tigela de Cristal de Quartzo – Um Guia Completo

A tigela de cristal de quartzo é um instrumento musical feito de pó de quartzo, usado para meditação e que qualquer pessoa pode tocar, girando um bastão que fricciona sua parede externa. Seu uso traz inúmeros benefícios a nível físico, emocional, mental e espiritual, e pode ser utilizada por terapeutas, profissionais da saúde ou qualquer pessoa em busca de harmonia e paz interior. Vamos juntos neste artigo conhecer sua origem e sua história peculiar que está diretamente ligada a tecnologia, e também como tocá-la e os diversos tipos de tigelas que existem. Vem comigo…

INTRODUÇÃO

O som tem sido utilizado como ferramenta terapêutica para criar harmonia e bem-estar há milênios, de muitas formas diferentes, seja através do uso de instrumentos ou da própria voz.

Tambores, didgeridoos, tigelas de metal (tibetanas), flautas, gongos são apenas alguns exemplos de instrumentos cada vez mais populares.

A tigela de cristal é mais um desses instrumentos, e sua matéria prima é o cristal de quartzo. Ela tem ganhado cada vez mais aceitação e cativado as pessoas por sua sonoridade suave e relaxante.

A tigela de cristal de quartzo serve para criar relaxamento físico, clarear e esvaziar a mente, suavizar emoções intensas, criando assim mais harmonia, bem-estar e paz interior.

ORIGEM DA TIGELA DE CRISTAL DE QUARTZO

As tigelas de cristal de quartzo são instrumentos sonoros que surgiram para a comunidade que trabalha com terapias na década de 80, na Califórnia, EUA.

Na verdade, elas já existiam muito antes disso, criados como artefatos industriais utilizados para o crescimento do silício, a matéria prima dos chips dos computadores.

Com o advento dos computadores e equipamentos digitais, aumentou muito a demanda por chips, os processadores internos que permitem que as máquinas façam aquilo que programamos, cuja base é o silício de alta pureza, mais raro na natureza.

O CADINHO DE QUARTZO

O aumento da demanda e a escassez de silício de alta pureza levou naturalmente ao desenvolvimento de várias tecnologias de ponta, e uma delas foi o silício cultivado, que cresce em laboratório a partir de pedras de silício natural de alta pureza.

A tecnologia que permite com que isso aconteça é bastante complexa e começou a ser desenvolvida na década de 50 nos países desenvolvidos.

E um dos componentes mais importantes dessa tecnologia que permite o cultivo do silício de alta pureza em laboratório é o cadinho de quartzo.

Assim, o cadinho de quartzo começou a ser utilizado de forma extensiva na indústria eletrônica, até os dias de hoje. Veja abaixo os cadinhos utilizados na indústria alemã Heraeus:

cadinhos de quartzo na industria

O SOM DO CADINHO DE QUARTZO

Até o final da década de 80 os terapeutas e pessoas interessadas em trabalhos com energia não conheciam os cadinhos de quartzo. Eles eram utilizados pela indústria para os processos descritos acima, e ninguém sabia que estes artefatos poderiam emitir um som.

Até que em 1988 uma pessoa ligada ao campo das terapias holísticas descobriu que eles emitiam um som.

A partir daí a notícia se espalhou de boca em boca, e terapeutas começaram a utilizá-las, principalmente aqueles que já usavam as tigelas tibetanas (aquelas de metal), que haviam chegado aos EUA uma década antes.

As primeiras tigelas eram sobras da indústria. Depois de utilizadas, não tinham mais serventia, e era deixadas de lado. Veja abaixo a aparência de uma tigela já usada pela indústria:

tigela de cristal na idustria
A partir do final da década de 80 começou então a expansão das tigelas de cristal no mercado americano.

Ela se deu pelo interesse de terapeutas desejosos de aumentar o espectro de suas técnicas, usando instrumentos muito fáceis de tocar e de efeito muito rápido.

No início as pessoas compravam de empresas como General Electric ou AT&T, que usavam as tigelas para fins industriais. Depois, com o tempo, as tigelas começaram a ser fabricadas nos EUA especificamente para esse fim.

Com o passar do tempo, a China se tornou um grande fabricante, e hoje a maioria das tigelas que existem no mercado, tanto para fins industriais (cadinho), quanto para fins terapêuticos, tem origem nesse país.

COMO É FEITA

A tigela de cristal de quartzo (cadinho) é feita a partir da areia de quartzo natural, retirada de minas que existem em vários lugares do mundo.

Essa matéria prima que vem da Mãe Terra é purificada através de processos industriais, até atingir graus de pureza que excedem 99% (as tigelas da Som de Cristal possuem pureza de 99,85%). Isso significa que somente 0,15% dos elementos que compõem a areia são impurezas, um número muito pequeno.

A areia então é derretida a temperaturas elevadíssimas, por volta de 1800 graus Celsius, dentro de um recipiente circular.

Em um determinado momento a mistura é resfriada rapidamente, tomando a forma da tigela. Após esse processo, parte-se para polir a parte interior.

O Brasil não possui essa tecnologia, que é exclusividade de países industrializados.

TIPOS DE TIGELAS DE CRISTAL

Existem muitos e variados tipos de tigelas de cristal, e nos últimos anos a oferta têm crescido exponencialmente.

Hoje existem muitos tipos de tigelas de quartzo, incluindo cores, desenhos de geometria sagrada, outros minerais além do quartzo,  enfim, uma quantidade enorme de possibilidades que se apresenta para quem quer adquirir uma tigela.

Apresento abaixo os principais tipos. Esta lista não é definitiva, pois novos tipos surgem frequentemente.

FOSCAS BRANCAS

A tigela de cristal de quartzo fosca branca é a mais comum, a primeira do mercado e que tem a melhor relação custo x benefício. É a tigela original, onde tudo começou.

São oferecidas em vários tamanhos, sendo as de diâmetro de 6” (polegadas) a 14” as mais comuns. Para saber o diâmetro em centímetros basta multiplicar por2,5. Assim, uma tigela de 6 polegadas tem o diâmetro de 15 cm e uma de 14″ possui diâmetro de 35 cm.

De um modo geral, quanto menor a tigela, mais agudo é o som, e quanto maior mais grave. As tigelas de tamanho médio ressoam tons médios.

Estão disponíveis em todas as doze notas musicais, de Dó a Si.

Na verdade, cada tigela possui uma frequência, que não necessariamente corresponde a nota natural (aquela que tocamos no piano, por exemplo). Essa frequência pode ser medida por qualquer afinador disponível como aplicativo para celular.

Não existe, no processo de fabricação, uma forma de escolher a nota musical da tigela. Ela é definida pela sua geometria, que compreende o diâmetro, a altura e a espessura da parede. O fabricante só sabe a nota quando a tigela está pronta.

A nota tem uma importância relativa no processo de escolha. Eu costumo ressaltar que o mais importante é gostar do som da tigela.

Se ela ressoar em seu ser (e isso é indicado por uma emoção que sentimos), é grande a probabilidade dessa tigela lhe fazer muito bem, e também as pessoas que ouvirão você tocar.

As tigelas de 6”, 7” e 8” compõem o que se denomina de tigelas pequenas. Elas normalmente possuem tons mais agudos.

As que possuem diâmetro de 9″ e 10″ são as médias, que funcionam como uma espécie de “coringa” que possuem tons médios que costumam agradar a maioria das pessoas.

Já as de 12″ a 14″ representam as tigelas grandes. Elas possuem um som mais grave.

tigelas de cristal foscas brancas

Existem também as tigelas maiores do que 14″, e as chamamos de tigelas gigantes. São elas: 16”, 18”, 20”, 22” e 24”.

As maiores que 20″ (50 cm de diâmetro) são bastante pesadas, pois possuem muito quartzo.

São tigelas que possuem aplicações específicas, e servem para gerar tons graves profundos e que ressoam durante muito tempo depois que paramos de tocar (usualmente mais de dois minutos).

FOSCAS COLORIDAS

Todas as tigelas foscas brancas podem ser coloridas.

A cor é adicionada no final do processo de fabricação, e não altera o som.

Além do aspecto visual (as tigelas ficam lindas), também existe o aspecto energético da cor escolhida. Em outras palavras, você pode unir o som com a cromoterapia.

Hoje em dia, além das tigelas coloridas com uma cor apenas, existem tipos que mesclam cores diferentes, algumas delas chegam até a ter as cores do arco-íris.

tigelas de cristal coloridas

TRANSPARENTES

As tigelas transparentes são fabricadas de forma diferente das foscas, seu som é mais puro e ressoa por mais tempo.

Dependendo do tamanho da tigela, uma badalada pode ressoar por mais de um minuto.

O som que ela emite não é tão expansivo quanto o das foscas, e é necessário amplifica-lo quando outras pessoas precisam ouvir além de você (exemplo banhos sonoros.)

Apesar de o som deste tipo de tigela ser mais puro, não significa que elas são melhores que as foscas. São simplesmente diferentes.

Seu preço é maior comparativamente as foscas, e os tamanhos variam de 5” a 12” (a maior delas).

Podem ser coloridas.

tigela de cristal transparente

COMO TOCAR

A grande vantagem das tigelas de cristal é que elas são muito fáceis de tocar. Qualquer pessoa consegue, normalmente sem grandes dificuldades.

Em média uma pessoa demora um minuto para tirar o som da tigela, ou menos.

Existem duas formas de tocar: a primeira é badalando e a segunda é girando o bastão ao redor da parede externa.

Quando badalamos, o som emitido vem mais cheio de harmônicos e quando giramos a nota fundamental é a que mais sobressai.

Quando badalamos, estamos “acordando” ou “chamando” a atenção da pessoa que está ouvindo. Como um sino chama os fiéis para a missa, o badalo da tigela é um convite para respirar, centrar a atenção em si mesmo e aprofundar a meditação.

Quando giramos, estabelecemos um tom único, na nota da tigela, que ressoará de forma contínua enquanto mantivermos a fricção do bastão. Quanto mais rápido você girar o bastão e quanto mais força você colocar contra a parede da tigela, mais o volume do som aumenta.

A forma de pegar no bastão é bastante importante. Segure-o como se estivesse pegando um lápis, e certifique-se de que você está com certo controle dele entre seus dedos. Em outras palavras, ele não deve ficar muito solto, mas sim levemente firme.

Dessa forma você pode começar a girar, sem mexer o pulso, mas mexendo o braço, como se estivesse mexendo um caldeirão. A força e a velocidade que você coloca podem ser calibradas de forma a obter uma sonoridade agradável.

É preciso ter em mente que é necessário certo grau de sutileza para tocar uma tigela de cristal. Se você tocar de qualquer jeito, sem concentração e atenção, o som pode sair de uma forma mais grosseira, sem o refinamento que uma tigela de cristal pede.

Tem que haver uma boa dose de delicadeza.

Normalmente toca-se a tigela sentado no chão, com a tigela na sua frente. Mas em alguns casos a pessoa prefere sentar em um banco e colocar a tigela apoiada em uma pequena mesa. Cada caso é um caso, e você deve sempre procurar a forma mais confortável para você.

CUIDADOS AO TOCAR

Algumas pessoas tocam a tigela girando e usando a parede interna. Você até pode fazer isso, mas não é muito recomendável, visto que ela é muito lisa, bem diferente da externa que é porosa. O bastão fica com muita aderência e difícil de tocar.

Você deve ter um cuidado muito especial para tocar tigelas a partir de 12”, pois dependendo da força que se coloca para tocar ela pode entrar em ressonância e rachar.

Não é para assustar, mas todos devem saber que esse é um tipo de acidente que pode acontecer com a tigela de cristal de quartzo.

Reitero, portanto, que é preciso delicadeza e sutileza para tocar a tigela, especialmente as maiores do que 12 polegadas.

TOCANDO AS TIGELAS NA NATUREZA

Tocar a tigela de cristal ao ar livre é uma oportunidade para comungar com a natureza de uma forma mais profunda.

Quando tocamos em parques, cachoeiras, praias, florestas, rios, etc.. sentimos uma conexão indescritível com a natureza em todas as suas formas: plantas, terra, animais, sons e tantos outros elementos.

Isso produz grande harmonização do nosso ser, com grandes benefícios para a nossa saúde e bem-estar.

TOCANDO COM INTENÇÃO E AMOR

Acima de tudo, a tigela de cristal é um instrumento sagrado, que devemos tocar com respeito, humildade e Amor.

É importante criar um momento para tocá-la, em um local mais calmo e tranquilo.

Assim podemos focar a nossa atenção plena no ato de tocar, colocando uma intenção clara e emanando Amor para nós mesmos e para todas as outras pessoas e seres, incluindo a nossa Mãe Terra.

TODOS PODEM SE BENEFICIAR COM A TIGELA DE CRISTAL

Nestes tempo em que vivemos está cada vez mais comum o estresse, a ansiedade e vários outros tipos de doenças mentais que causam grandes danos ao nosso corpo físico e aos nossos relacionamentos.

Por isso, todos buscamos de alguma forma a paz interior, um conforto para a nossa mente, de forma a minimizar os efeitos nocivos que muitos ambientes tóxicos causam.

Hoje em dia existem várias ferramentas que nos ajudam a criar mais harmonia para a nossa vida, e a tigela de cristal é uma delas.

Quando tocamos a tigela, ou mesmo recebemos suas vibrações no corpo e nos ouvidos, podemos nos beneficiar das seguintes formas:

  • Clarear a mente – os pensamentos repetitivos e barulhentos em nossa mente “dão um tempo” e temos a sensação de que ela ficou quieta;
  • Suavizar emoções intensas – se nos entregamos ao som, aqueles “nós” emocionais podem se desfazer gerando um grande alívio;
  • Relaxamento físico – o estresse acumulado no corpo é sutilmente desfeito gerando uma sensação de leveza;
  • Conexão espiritual – a sonoridade da tigela faz a conexão entre o mundo visível e o invisível;
  • Harmonização de ambientes – a energia acumulada nos ambientes entra em harmonia;
  • Meditação – o som da tigela de cristal de quartzo como âncora facilita o processo;
  • Sono – receber o som da tigela de cristal pode proporcionar um sono profundo e reparador;
  • Dor – são inúmeros os relatos de pessoas que perceberam diminuição de dor após uma sessão com as tigelas de cristal de quartzo;
  • Autoconhecimento – o silêncio interior gerado pelo som propicia um mergulho dentro de si.

COMO AGE O SOM DA TIGELA EM NOSSO CORPO

As tigelas têm como origem o cristal de quartzo, que mesmo em forma de areia possui inúmeras propriedades específicas devido a sua estrutura cristalina.

Quando esse pó é derretido para se transformar em uma tigela de cristal, algumas propriedades se perdem, mas a estrutura tetraédrica das moléculas do cristal de quartzo se preserva.

Quando produzimos um som com a tigela, é nossa hipótese que ele “carrega” a informação da estrutura tetraédrica da tigela de cristal.

Quando produzimos um som com a tigela de cristal, ele encontra um corpo humano e toma duas direções: uma entra por todo o nosso corpo através da pele, atingindo todos os órgãos, músculos, tecidos, ossos, juntas, sangue, linfa, etc.. e a outra entra pelo nosso sistema auditivo.

Assim, o som que entra em nosso corpo vai “massagear” todas as estruturas internas a nível celular, inclusive com o som viajando a diferentes velocidades em cada um dos meios.

Lembrando que o som viaja numa velocidade maior em líquidos, como o sangue, e ainda maior em meios mais sólidos, como os ossos.

E quando o som entra pelos nossos ouvidos ele passa por todo o processamento auditivo afetando o cérebro, todo o sistema nervoso central e todos os órgãos por via indireta através do nervo vago.

Por isso dizemos que o som das tigelas de cristal tem o poder de “calibrar” o sistema nervoso. Se estamos agitados, ele nos acalma. Se estamos deprimidos, ele nos energiza.

CONTRA INDICAÇÕES

Importante: aqui estamos assumindo que elas não são colocadas diretamente no corpo da pessoa.

De um modo geral, existem pouquíssimas contraindicações na utilização das tigelas de cristal.

Na verdade, eu nunca encontrei nenhuma situação onde não pudesse aplicar o som, apenas situações em que se deve ser mais cuidadoso. São elas:

  • Tímpano perfurado
  • Marca passo
  • Pinos de metal no corpo
  • Labirintite
  • Pessoas sensíveis ao som

COMO ESCOLHER

Com tanta variedade de opções, podemos imaginar que é muito complicado escolher uma tigela de cristal para ter como companheira de jornada.

Mas na verdade é muito simples. Temos algumas diretrizes que podem ajudar no processo. Vamos a elas!

A primeira coisa que uma pessoa que está começando no mundo das tigelas de cristal precisa saber é que não é preciso mais do que uma tigela para ter todos os benefícios que listamos aqui, e ainda outros. Uma tigela de cristal de quartzo é o suficiente.

O próximo passo é a escolha do tipo.

As mais comuns e que possuem a melhor relação custo x benefício são as foscas brancas. Elas são um excelente ponto de partida. Os outros tipos são para aqueles que já adentraram nesse mundo e estão em busca de diversificação.

Bem, agora que já sabemos que uma tigela é o suficiente e que a melhor opção para começar são as foscas brancas, precisamos decidir qual é o tamanho e a nota.

Com relação ao tamanho, considere que tigelas grandes ocupam mais espaço. Assim, opte por essas tigelas se você tem onde guardá-las com segurança.

Todos os tamanhos de 6″ a 14″ são transportáveis, e por isso você pode levá-las pra onde desejar. É claro que as tigelas de 14″ são mais pesadas dos que as menores, mas isso serve apenas como referência, uma vez que todas elas são transportáveis à tiracolo.

Com relação a nota, as tigelas de cristal estão disponíveis em todas as doze notas: Dó, Dó#, Ré, Ré#, Mi, Fá, Fá#, Sol, Sol#, Lá, Lá# e Si.

O símbolo (#) significa “sustenido”, e corresponde as teclas pretas do piano. Um Dó# (Dó sustenido) está meio tom acima do Dó, ou seja, ele é só um pouquinho mais agudo.

Cada tamanho possui as 12 notas, porém podem estar em oitavas diferentes. Oitavas são um conjunto das 12 notas. Por exemplo, em um teclado tipo piano pode existir 3, 4 ou mais oitavas, ou seja, vários conjuntos de Dó a Si.

Por isso a nota Mi de uma oitava é mais grave do que a nota Mi da oitava seguinte. Quando dizemos Mi4 falamos da nota Mi da oitava 4, que é mais grave do que a nota Mi5, o Mi da oitava 5.

Se consideramos os tamanhos de 6″ a 14″, as notas musicais das tigelas de cristal foscas brancas ficam entre a oitava 3 e a oitava 5.

Assim, quando você se deparar com essa nomenclatura para escolher a sua tigela já saberá do que se trata.

A fim de facilitar o processo de escolha, criamos uma página em nosso site dedicada a isso, a Experiência Sonora. Lá você poderá escutar (de preferência com fone de ouvido) o som de tigelas de tamanho 6″ a 14″ por nota musical. Clique aqui para ir para a nossa experiência sonora.

Mas o melhor mesmo é escolher pessoalmente, tocando as tigelas. Se você está em São Paulo, Florianópolis ou Recife, pode agendar uma visita ao nosso show room para experimentar sem compromisso o som da tigela de cristal. Clique aqui para agendar uma visita.

PARA FINALIZAR

A tigela de cristal de quartzo é hoje em dia um instrumento cada vez mais popular.

Pessoas dos mais variados perfis têm se beneficiado criando mais harmonia em suas vidas, e terapeutas têm utilizado em seus trabalhos para potencializá-los, uma vez que o efeito produzido pelo som é muito rápido.

Esse incrível instrumento da era moderna coloca literalmente em nossas mãos o poder do som.

Para mergulhar mais profundamente nesse maravilhoso universo das sonoridades cristalinas, conecte-se conosco. Temos muito conteúdo para lhe oferecer.

Me despeço deixando como presente o vídeo abaixo.

 

Namastê

Luiz Pontes

Agosto de 2021

Reprodução autorizada desde que citada a fonte.

5 6 Votos
Avalie o Artigo
4 Comentários
Mais Novo Mais Antigo
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários